Viajando bem e pagando pouco – “Paranapiacaba”




Uma das piores coisas que existem é ficar sem dinheiro, e em geral esta situação é decorrente de falta de emprego ou motivos de saúde. Ficar em casa um final de semana ensolarado, e sem opções para passear ou viajar é realmente frustrante. Ficar sem carro ou deixar de ter um não é motivo para não se divertir também. Pensando nisso decidi fazer alguns roteiros de como se divertir gastando pouquíssimo.

A cidade escolhida desta semana é Paranapiacaba um distrito da cidade de Santo André na Grande São Paulo. A palavra Paranapiacaba origina-se do tupi e significa “lugar onde se vê o mar”, a cidade surgiu como um centro de controle e residência para os funcionários da companhia inglesa de trens a São Paulo Railway.

A São Paulo Railway era a companhia que operava a estrada de ferro responsável pelo transporte de pessoas e cargas que vinham do interior paulista rumo ao porto de Santos e vice-versa. A cidade é uma típica vila inglesa, e é tombada pelo patrimônio nacional e estadual.

Paranapiacaba é uma cidade pacata com diversas atrações turísticas, tais como museus, igrejas, parques, restaurantes e praças. Rodeada pela Mata Atlântica da Serra do Mar é possível fazer trilhas e banhar-se nas cachoeiras. Neste mês de setembro, o governo federal destinou verba R$ 42,4 milhões para revitalização da vila inglesa afim de que melhorias sejam feitas na cidade e na preservação do centro histórico nacional.

O Museu Tecnológico Rodoviário de Paranapiacaba é uma das atrações da cidade com pátio de manobras, máquinas fixas, oficinas, carros, vagões, locomotivas e equipamentos de uso ferroviário que operavam nos sistemas funiculares dos trajetos de Alto da Serra e Raiz da Serra. As principais atrações da cidade são:

Circuito Histórico – Museu Castelinho, Museu ferroviário, Vila Inglesa parte nova e antiga, Vila dos Portugueses (morro), Antigo Mercado, Pau da Missa, Clube Lira Serrano, Big Bem, Largo da Estátua, Passarela Metálica e Igreja Bom Jesus. Os valores para entrar nos museus é pouco (não passa de R$ 10,00 por pessoa), e alguns são de graça.


Circuito Ecológico – Trilha do Mirante, Cachoeira d’Água Fria, Cachoeira da Fumaça, Trilhas Olho d’Água e Tanque do Gustavo, Parque Natural Municipal Nascente de Paranapiacaba e Reserva Biológica do Alto da Serra de Paranapiacaba.


Todos os domingos há Feira de Artesanato do parque Andreense, e Exposição permanente de Ferromodelismo.

A cidade possui restaurantes e lanchonetes que não são caros, mas se o dinheiro anda curto e quiser levar seu próprio lanche há lugares apropriados para comê-los.

Na cidade não é permitido entrar de carro, e para quem anda sem dinheiro o melhor é ir até a vila de trem ou ônibus. Quem quiser pode ir de trem turístico que tem dia determinado para sair da Estação Luz, e o valor por pessoa não saí por menos de R$ 34,00 (ida e volta). Mas, há outras opções bem mais baratas, veja:

Estação de Trem Luz ou Brás -  pegar o trem normal nas estações Luz ou Brás com destino para Rio Grande da Serra (R$ 3,00) e descer nesta última estação. A uma quadra da estação de trem sai o ônibus nº 424 com destino a Paranapiacaba (R$ 3,05) e descer no ponto final.


Terminal Urbano Prefeito Saladino – pegar o ônibus nº 040 Santo André/Paranapiacaba e descer no ponto final (R$ 4,75).

É um passeio típico para passar um dia ou o final de semana, há também pousadas a preços populares. Não deixe de se divertir só porque a grana está curta, e bom passeio!


Nenhum comentário:

Postar um comentário